Imprimir
  • EPC
  • EPC
  • EPC
  • EPC
  • EPC
  • EPC
  • EPC
  • EPC
  • EPC
  • EPC
  • EPC
  • EPC
  • EPC
"O turismo no centro do Centro de Portugal": foi a partir desta frase que surgiram as palavras e ideias debatidas neste encontro intermunicipal. No dia 16 de fevereiro, na Escola Profissional de Carvalhais, o centro do debate foi o turismo. Assim, numa discussão moderada por Cristina Barroco, do Instituto Politécnico de Viseu, os municípios da região de Lafões, nas pessoas de Elisa Oliveira, Vereadora da Câmara Municipal de Oliveira de Frades, de Pedro Mouro Vice-Presidente da Câmara Municipal de São Pedro do Sul e de Carlos Lobo, Vice-Presidente da Câmara Municipal de Vouzela, foram unânimes em considerar que o caminho futuro é o da cooperação, do trabalho em rede e da complementaridade.


O Padre Eurico Sousa, Presidente do Centro de Promoção Social de Carvalhais deu o mote à discussão, considerando que o tempo atual pede a todos os responsáveis políticos a capacidade de se interligarem e de encontrarem pontos de convergência nas suas decisões e projetos. Pedro Machado, Presidente do Turismo do Centro, entendeu as palavras do Presidente do Centro de Promoção Social de Carvalhais como um desafio que todos deveriam aceitar, reforçando a necessidade de a oferta turística acompanhar as novas tendências e os novos paradigmas do setor, que fazem com que o perfil dos turistas esteja em constante mudança. Neste ponto, aludiu também à importância das escolas profissionais, considerando que a perspetiva atual é a da qualificação crescente. Pedro Mouro reforçou a necessidade de os municípios não se entenderem enquanto forças concorrentes, mas antes complementares, dando exemplos de projetos intermunicipais em curso que confirmam essa mesma atitude. Elisa Oliveira reiterou a importância de haver um trabalho constante, no sentido da cooperação, fazendo referência a alguns projetos em que os municípios de Oliveira de Frades e de São Pedro do Sul se coordenam entre si, tais como os Passadiços do Rio Teixeira, os Caminhos de Santiago ou a Semana da Floresta. A palavra-chave na intervenção de Carlos Lobo foi cooperação, entendendo que o tempo do "orgulhosamente sós", já passou, razão pela qual deve haver uma mudança de pensamento face a todas as iniciativas municipais, especialmente no que concerne ao turismo.


No final, foi considerado por todos os intervenientes que este debate, no âmbito da comemoração dos 25 anos da Escola Profissional de Carvalhais havia contribuído largamente para o estreitar de ligações entre os municípios da região de Lafões, apontando na direção de um futuro que deverá ser marcado pelo diálogo intermunicipal.