• Telefone: 232 700 040
  • E-mail: info@epcarvalhais.org

A nossa Certitica��o


O que � a Certifica��o da Qualidade?

Esta certifica��o � um Sistema de Gest�o da Qualidade (SGQ), implementado no �mbito de uma norma de refer�ncia NP EN ISO 9001 (vers�o de 2008), que visa a cria��o de processos de servi�o, orientados para a rentabiliza��o produtiva de uma entidade para a satisfa��o dos seus clientes. Este referencial normativo tem um car�cter internacional, ultrapassando at� as barreiras europeias.

Como funciona o processo de Certifica��o?

A implementa��o do SGQ, baseada na ISSO 9001, guia-se por oito pontos-chave

  • - Focaliza��o no cliente;
  • - Lideran�a;
  • - Envolvimento das pessoas;
  • - Abordagem por processos;
  • - Abordagem da gest�o como sistema;
  • - Melhoria cont�nua;
  • - Abordagens concretas na tomada de decis�es;
  • - Rela��es mutuamente ben�ficas com fornecedores.

No caso do Centro de Promo��o Social, a implementa��o desse SGQ teve o apoio de uma empresa de consultadoria, Infeira, cujo respons�vel � o Eng� Lu�s Pimenta.

O processo de implementa��o foi dividido por etapas. A primeira fase consistiu no diagn�stico / levantamento de necessidades, a segunda na distribui��o por processos de servi�os que foram, no caso do Centro de Promo��o Social, distribu�dos por tr�s grupos: 1) Processos de Gest�o Estrat�gica, 2) Processos de Servi�os, 3) Processos de Apoio. Os Processos de Servi�os subdividiram-se nos tr�s servi�os-chave que foram alvo da certifica��o: a Forma��o Profissional, a Escola Profissional e o Apoio Social.

Qual a dura��o deste processo?

N�o existe um prazo estabelecido. No nosso caso, foram cerca de dois anos.

Porqu� o processo de certifica��o? De que forma � que a institui��o sentiu necessidade desta implementa��o?

Havia necessidade de rentabilizar os recursos existentes, de criar procedimentos que optimizassem o funcionamento das v�rias val�ncias e sec��es do Centro, no sentido de proporcionar cada vez mais uma melhor qualidade de servi�o aos nossos clientes, i.e., aos nossos formandos, alunos e utentes, assim como �s respetivas fam�lias. Houve, tamb�m, uma preocupa��o em responder �s necessidades de um mercado que, mesmo nesta �rea social, � cada vez mais competitivo e orientado para uma melhoria da presta��o de servi�os, quer pelos clientes, quer pelas entidades que nos comparticipam e tutelam.

O CPS foi certificado pela APCER , uma entidade certificadora acreditada internacionalmente, em Mar�o de 2009. Notou-se, com a implementa��o do SGQ, e posterior certifica��o, que o seu funcionamento, nas val�ncias certificadas e departamentos de apoio, � mais organizado, mais rent�vel e controlado, o que se traduz numa melhor rentabiliza��o e sustentabilidade financeira.

Tornou-se, tamb�m, vis�vel, um crescente envolvimento de todos os intervenientes no sistema: Dire��o, respons�veis, colaboradores, fornecedores e clientes. Todos t�m um papel preponderante no nosso SGQ e neles assenta a responsabilidade de um servi�o cada vez melhor e mais focalizado na satisfa��o dos clientes.

Quais as principais diferen�as sentidas, ap�s a certifica��o?

No CPS n�o havia procedimentos formalizados. As pessoas cumpriam os seus pap�is, mas n�o sabiam quem eram os seus respons�veis e, muitas vezes, n�o sabiam quais eram as suas responsabilidades e/ou fun��es concretas. N�o havia uma correta avalia��o de fornecedores, estes tinham essa fun��o apenas porque j� h� muito o faziam! A documenta��o utilizada n�o obedecia a par�metros organizativos, os impressos utilizados mudavam constantemente. Da mesma forma que n�o havia um tratamento eficaz de registos, e os clientes eram vistos como simples �clientes�.

Atualmente, h� um maior cuidado na an�lise das necessidades do cliente, pretendemos saber constantemente o que � que os nossos clientes pretendem da nossa organiza��o. A documenta��o utilizada � controlada, os modelos de impressos s�o uniformes e cumprem os par�metros normativos; os registos s�o utilizados para uma avalia��o e monitoriza��o permanente, tendo em vista uma melhoria cont�nua. Os fornecedores, neste momento, s�o avaliados de acordo com o servi�o prestado, havendo um contacto permanente, de forma a ser criada uma correla��o ben�fica para ambas as partes. Os colaboradores t�m fun��es definidas, devidamente integradas num organigrama concreto e forma��o constante para melhorar cada vez mais a sua efic�cia. Estes colaboradores do CPS foram, e s�o, a base que suporta todo o Sistema de Qualidade da institui��o. Sem a sua colabora��o, seria imposs�vel pensar na qualidade que hoje oferecemos.

Relativamente � EPC em concreto, como funcionou a certifica��o?

Na EPC, foram criados tr�s processos:

  • - Gest�o de candidaturas a novos cursos e turmas (incluindo a realiza��o diagn�stica em termos de necessidades e aquisi��o de compet�ncias no �mbito do Ensino Profissional);
  • - Gest�o de cursos (planear, organizar e implementar as atividades a leccionar na EPC);
  • - Gest�o de Atividades Extracurriculares (definir e gerir todo o processo relativo a essas atividades).

O coordenador dos processos � a Dire��o Pedag�gica e nela colabora toda a estrutura da EPC, a par com diversos apoios certificados que colaboram nesses processos, por exemplo, transportes, manuten��o, cozinha, bar, alojamento, etc.

A EPC est� inserida num projeto comunit�rio de horizontes alargados � regi�o e ao pa�s, que, com a implementa��o do SGQ, proporciona cada vez mais uma melhoria de servi�o ao aluno que pretende iniciar aqui uma vida profissional preparada para a competi��o do mercado de trabalho.

A Qualidade na EPC � a garantia de uma vida profissional de sucesso!